quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Maragogipe: DPT faz exumação de menina que teve suspeita de envenenamento

Começou por volta das 10h30 desta quarta-feira (5), no Cemitério de Nagé, povoado de Maragogipe, no recôncavo da Bahia, a exumação do corpo de Greicy Kelly Santos da Conceição. A menina morreu no dia 30 de julho, aos 5 anos, e em menos de 15 dias, a irmã mais nova e a mãe também morreram apresentando os mesmos sintomas de Greicy.

Como ela foi a primeira a morrer, o caso dela foi classificado como morte natural. Só após o falecimento da irmã e da mãe foi que a polícia passou a suspeitar de envenenamento. Por isso, o delegado Marcos Veloso, que investiga o caso, pediu a exumação do corpo, e foi atendido pela Justiça segundo informações do G1.

Estão presentes na exumação o delegado Marcos Veloso, o coveiro do cemitério, uma parente da família e diversos profissionais do Departamento de Polícia Técnica (DPT). Não será necessário levar o corpo à sede do DPT. Os profissionais recolherão o material necessário no próprio cemitério. A Polícia Civil investiga se um líquido e um chocolate podem ter provocado a morte das vítimas. O material foi encontrado na casa da família das vítimas.

O cachorro da família também morreu. Depois da perícia feita nos corpos da família, o Departamento de Polícia Técnica (DPT) solicitou novos testes, pois não considerou o resultado suficiente para atestar a causa das mortes. O resultado dos laudos ainda não saiu. A primeira morte registrada foi a de Greicy Kelly, no dia 30 de julho. A menina chegou a ser levada para o um hospital na cidade de São Félix, ao lado de Maragogipe, mas não resistiu.

0 comentários:

Postar um comentário