WhatsApp 75 8836-7094

sábado, 1 de abril de 2017

SAJ: Alunos e professores do Rômulo Almeida participam de manifestação contra projetos do Governo Federal


Nesta sexta-feira (31/03), aconteceu em Santo Antônio de Jesus uma manifestação contra a Reforma da Previdência e a Terceirização, projetos do Governo Federal que ferem os direitos trabalhistas. Na ocasião, o portal Tribuna do Recôncavo conversou com um professor e uma aluna do Colégio Estadual Rômulo Almeida que participaram da mobilização.
Segundo o professor Erasmo Correia, a manifestação foi uma articulação do movimento de professores com o movimento de estudantes do Colégio estadual Rômulo Almeida. “A gente está nessa luta desde o dia de mobilização nacional contra o projeto de terceirização e a reforma previdenciária que nos atinge em cheio, não somente a nós, mas aos nossos alunos e as futuras gerações que ingressarem no mercado de trabalho.”
A respeito dos projetos do Governo Federal que ferem os direitos trabalhistas, o professor disse que isso é fruto de um governo ilegítimo que não nos representa.  “Nossos deputados precisam saber da nossa insatisfação para que votem contra. Há estudos que comprovam que a previdência não é deficitária como o Governo alega. É uma forma de penalizar a população mais carente, colocando nas nossas costas a conta da má administração pública, pois, existem outras formas de captação de recursos, não apenas as contribuições dos trabalhadores. Por que não cobrar das grandes empresas que sonegam impostos? O Governo não está disposto a bater de frente com elas e quer passar essa conta para nós trabalhadores. Isso não é justo.”
Outra entrevistada pelo portal foi a aluna Horrana, 15 anos, que faz parte do movimento estudantil do Colégio Estadual Rômulo Almeida. Ela contou que o movimento estudantil do Rômulo Almeida está mais ativo do que nunca. Isso é muito importante, tanto para a sociedade quanto para o entendimento da vida social dos alunos. A aluna também deixou claro sua indignação com relação aos desmandos do Governo Federal. Para ela, a Reforma do Ensino Médio e a Lei de Terceirização prejudicam muito os estudantes, “principalmente a gente que é secundarista que está saindo agora da escola para adentrar no mundo do trabalho. (Reportagem: Uanderson Alves | Redação: Maíra Oliveira/Tribuna do Recôncavo)

0 comentários:

Postar um comentário