domingo, 23 de julho de 2017

Bruno Henrique faz três, e Santos bate o Bahia no Pacaembu lotado; Confira!

Nos dois últimos jogos fora de casa, contra Ponte Preta e Atlético-MG, o Bahia foi consistente na defesa, cirúrgico no ataque e por isso venceu. Neste domingo (23), contra o Santos, no Pacaembu, fez tudo ao contrário disto e perdeu: 2x0 para o Peixe, pela 16ª rodada da Série A. No início, o jogo até parecia promissor para o Esquadrão.

Repetindo as últimas atuações como visitante, o time se fechava bem e aproveitava os desarmes no ataque. A melhor chance saiu assim: aos 5 minutos, Zé Rafael roubou a bola de David Braz e tentou surpreender Vanderlei de cobertura; o goleiro se recuperou e mandou para fora. Mas foi só Levir Culpi fazer uma mudança estratégia para o jogo desandar.

Por volta dos 20 minutos, colocou Bruno Henrique, que estava atuando no lado esquerdo da defesa tricolor, para jogar na direita, em cima de Eduardo. O duelo com o lateral, que já vinha em péssima fase, foi totalmente favorável ao atacante santista. Isso ficou claro logo aos 28 minutos: Kayke recebeu na direita do ataque e arriscou da entrada da área; a bola quicou na frente de Jean, dificultando a defesa.

O goleiro deu rebote e Bruno Henrique, sem marcação próxima de Eduardo, só fez encostar para abrir o placar. Confuso na marcação, o lateral direito ainda fez uma falta dura em Bruno Henrique e recebeu amarelo. Pouco depois, ficou discutindo com o atacante e por pouco não foi expulso. Na sequência, aos 40, outra jogada pelo lado direito do Bahia. Bruno Henrique achou Lucas Lima na linha de fundo, que cruzou e achou Copete na área, mas o atacante cabeceou para fora.

A atuação terrível de Eduardo terminou aos 45. Numa jogada rápida do Santos, Lucas Lima ficou sozinho com o lateral direito na área. De costas, o meia aplicou uma caneta de calcanhar no jogador tricolor, depois ganhou no corpo e chutou; Jean, que havia saído do gol, desviou e a bola sobrou para Bruno Henrique completar para o gol.

Mudou no intervalo
Eduardo foi substituído no intervalo por Éder. Mas não foi por isso que o Bahia melhorou na etapa final. No ataque, João Paulo, Vinícius e Allione faziam uma partida muito ruim. Mendoza entrou no lugar do centroavante no segundo tempo e deu outra dinâmica ao ataque. Logo aos 8, o colombiano disparou pela esquerda e se livrou de três marcadores.

Numa linda jogada, cruzou para Vinícius. Girando, o meia conseguiu desviar de calcanhar, mandando no canto de Vanderlei, que conseguiu alcançar. Aos 12, em outra jogada de Mendoza, a bola ficou com Vinícius. Ele dividiu com Noguera e chutou de fora da área, raspando a trave. Foi o melhor momento do Bahia no jogo, mas não conseguiu sinalizar uma reação do placar.

O golpe fatal veio de novo com Bruno Henrique, aos 30. Daniel Guedes, com liberdade pela direita, cruzou na área. Noguera dividiu com Tiago pelo alto e a bola sobrou para o atacante santista, que se livrou da marcação e fechou o placar. Detalhe: ele ainda não havia marcado na Série A.

No geral, apesar do placar, não foi uma atuação lamentável do Bahia, mas deixou claro que o time precisa de peças de reposição para cobrir a má fase de seus titulares. O próximo duelo do tricolor é contra o Sport, no domingo (30), às 16h, na Fonte Nova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário