quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Saúde amplia em 25% lista de medicamentos do SUS com reinclusão de oncológicos

A lista de medicamentos essenciais do SUS será 25% maior a partir de 2018. De acordo com anúncio feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename) incluirá, no próximo ano, medicamentos indicados para a assistência hospitalar e oncológica, que estavam fora da relação desde 2010.

Com o incremento, a Rename contará com, no mínimo, 1.098 medicamentos e insumos. Entre os medicamentos incluídos estão os anestésicos e adjuvantes, isoflurano líquido volátil, propofol 10 mg/ML, os antimicrobianos, vancomicina 500 mg, meropenem 500. Além dos medicamentos oncológicos imatinibe 400 mg e o tamoxifeno 20 mg.

O documento ainda terá informações sobre a disponibilidade dos remédios por níveis de atenção e cuidado. "Antes era um documento burocrático interno nosso e agora transformamos em uma ferramenta para o usuário, gestor, profissional e órgãos de controle. É um facilitador de acesso de informações para todos e, tendo essa informação, evidentemente, as pessoas buscarão consolidar o seu direito de acesso a esses medicamentos", ressaltou o ministro.

Foram incorporados também antídotos e medicamentos para nutrição parenteral e parto. "A nova Rename também é um instrumento regulatório. A partir de agora ficará claro o que o estado tem que ofertar, o que o município tem que ofertar, na atenção básica, especializada e hospitalar, antes não tinha. Os estados dispunham dos medicamentos cada um ao seu critério para atenção hospitalar por exemplo. Agora eles vão ter um regramento nacional", acrescentou Barros.

0 comentários:

Postar um comentário