quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Papa se desculpa por casos de abuso cometidos por padres no Chile: 'Dor e vergonha'

O papa Francisco usou tom de desculpas em seu primeiro discurso no Chile, nesta terça (16), por causa dos casos de abuso sexual cometidos por padres. "Não posso deixar de manifestar minha dor e vergonha frente ao irreparável dano causado às crianças por parte de ministros da Igreja", disse ao lado da presidente Michelle Bachelet e autoridades.

Francisco disse que, junto com os bispos, fará todos os esforços para dar suporte às vítimas e se comprometeu a garantir que os crimes não mais voltassem a acontecer. De acordo com a Folha, apenas 45% dos chilenos se declaram católicos, uma redução de 20% em relação a 2010. O país é o que, entre todos da América Latina, dá a pior avaliação ao papa, com nota de 5,3.

A média no continente é 6,8. Os chilenos reclamam que as autoridades religiosas acobertaram o escândalo sexual envolvendo o padre Fernando Karadima, em 2010, principalmente o bispo Juan Barros. O religioso foi indicado em 2015 por Francisco para comandar a diocese de Osorno, interior do Chile, e é acusado deter protegido Karadima. O padre negas as acusações e o bispo garante que não sabia das ações do seu antigo mentor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário