segunda-feira, 9 de abril de 2018

Huck diz não acreditar em ‘salvador da pátria’ e culpa Globo por não candidatura

Nos Estados Unidos para um encontro na universidade de Cambridge, o apresentador Luciano Huck comentou que não existem vilões ou heróis entorno da prisão que envolve o ex-presidente Lula. O global, que ensaiou uma candidatura, abriu sua fala num encontro elogiando o ministro Luís Roberto Barroso, que votou contra o habeas corpus para Lula.

“Ministro Barroso, o senhor me representa”, disse Huck ao magistrado, que assistia à palestra no auditório. “Não acredito em salvador da pátria, em herói e nem em vilão”. “Não consigo enxergar hoje no Brasil ninguém que nos venda o projeto de um país grande. Não consigo ver ninguém vendendo o país que a gente está querendo construir”, discursou.

Huck deixou claro que não será candidato, lembrando que o prazo para definirem as candidaturas já se esgotou. O artista declarou que não se candidatou porque a Globo pediu que ele decidisse muito cedo se disputaria ou não o Planalto e que ficaria numa “posição solitária, sozinho, apanhando na chuva”. Questionado depois sobre sua reação à prisão de Lula, o apresentador do “Caldeirão do Huck” disse que está “muito triste pelo Brasil”.

“Ele tem esse olhar social, mas, bicho, a Justiça vale para todo mundo. Saquearam o Estado”, falou. “O grupo que o cercava estava pilhando o Estado, então toda ação tem reação e consequência. É o que está acontecendo agora. É uma pena, uma tristeza”, completou Luciano sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário