segunda-feira, 20 de agosto de 2018

'Não sou esse monstrossauro que criaram', diz João Henrique ao se lançar candidato

Candidato com a maior taxa de rejeição entre os nomes que disputam o governo do estado, João Henrique (PRTB) quer usar os 60 dias de campanha para tentar convencer o eleitor de que não foi um gestor ruim durante os oito anos que passou na prefeitura de Salvador. “Existe uma imagem minha na imprensa que não corresponde a pessoa que eu sou”.

“Eu não me vejo nesse personagem de 'monstrossauro' que criaram”, comentou o candidato”.  Apostando na aliança que seu partido, o PRTB, fez nacionalmente com o PSL de Jair Bolsonaro para alavancar sua candidatura, a hipótese de João Henrique é que a mídia tentar “grudar” imagens que não colam na sua testa.

“Paul Joseph Goebbels, o assessor de Hitler, uma vez disse ‘minta, minta, minta e aquela mentira vira verdade'. É isso que alguns veículos da mídia tentam fazer hoje com Bolsonaro e tentaram fazer comigo nos últimos 16 anos. Mentir, mentir, mentir. Até que a mentira vira verdade”, explicou. Ao Bahia Notícias, o candidato defendeu que possui herança política ganha do seu pai, o ex-governador João Durval, para vencer mais uma eleição.

“O PT, muito menos o DEM, me queriam candidato ao governo com medo pelo candidato deles”. “Nas duas eleições de prefeito tive que derrubar, sem dinheiro, sem estrutura, sem apoio de governador, sem apoio de Presidente da República os candidatos deles. Derrotei com a força de Deus e do povo duas potências, que tinham o apoio de Jaques Wagner, Lula, César Borges e do senador ACM, que ainda vivo, fazia aquelas coisas que a gente sabia que ele fazia”, atacou João Henrique.

Nenhum comentário:

Postar um comentário