terça-feira, 4 de setembro de 2018

Alunos 'nota 10' crescem, e cidade cearense lidera ensino fundamental do país

Apontada como sensação por causa dos bons resultados de alfabetização nos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano), a cidade de Sobral, no Ceará, alcançou a primeira posição no Ideb também nos anos finais (9º ano). Sobral, berço político do candidato a presidente Ciro Gomes (PDT), é uma cidade do interior do Ceará com 200 mil habitantes.

A média no Ideb de 2017 nos anos finais passou de 6,7 para 7,2 e superou a cidade de Nova Ponte, localizada em Minas Gerais (que era primeira em 2015 nesta etapa e caiu em 2017, ficando em segundo). Por essa métrica, a média dos países desenvolvidos estaria em 6, algo equivalente à educação no Reino Unido.

O Ideb 2017 foi divulgado nesta segunda-feira (3) pelo governo federal. O indicador é produzido a cada dois anos para os anos iniciais e finais do ensino fundamental e também para o ensino médio. Ele é calculado a partir de dois componentes: a taxa de aprovação das escolas e as médias de desempenho dos alunos em uma avaliação de matemática e português. Os dados das provas foram conhecidos na semana passada segundo o Folhapress.

A rede municipal de Sobral também lidera o ranking de municípios nos anos iniciais do fundamental. A cidade passou de 8,8 em 2015 (quando já havia ficado em primeiro) para 9,1. Entre as 100 cidades com maiores médias nos anos iniciais, 19 são do Ceará. São Paulo, o estado mais rico do país, tem 26 cidades nesta lista. A cidade paulista com melhor Ideb no 5º ano é Itápolis (360 km da capital paulista).

A média do município é 8. Nos anos finais do ensino fundamental, o Ceará tem 14 cidades no Top 100. São Paulo tem 32 municípios. O município de Novo Horizonte (410 km da capital paulista) tem a maior média entre as redes do estado, com Ideb 7,2 nesta etapa. Nos anos iniciais, a média das escolas públicas subiu de 5,3 para 5,5, superando a meta de 5,2.

O Ideb dos anos finais também avançou, de 4,2 para 4,4, mas não chegou na meta para 217, que é 4,7. O Ideb do ensino médio das redes estaduais, que concentram a maioria dos alunos, ficou estagnado em 3,5. Somente dois em cada dez municípios brasileiros conseguiram avançar e também bater suas próprias metas ao fim do ensino fundamental (9º ano) no Ideb de 2017. Nos anos iniciais (5º ano), esse desempenho foi alcançado por mais da metade das redes municipais. Informações do Folhapress

0 comentários:

Postar um comentário