segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Acordo do Ministério da Saúde vai reduzir o açúcar em alimentos e bebidas

Não é novidade que o açúcar dos alimentos processados e industrializados é o grande vilão da diabetes, além de outras doenças. O Ministério da Saúde e a indústria alimentícia brasileira decidiram assinar um acordo que visa diminuir a quantidade de açúcar nas composições de muitos desses alimentos. Entram na lista iogurtes, sucos de caixinha, refrigerantes, achocolatados, biscoitos, entre outras delícias.

Segundo o Ministro Gilberto Occhi, esta é uma das ações preventivas contra problemas de saúde da população brasileira, que teve sua expectativa de vida aumentada 30 anos nas últimas sete décadas e precisa pensar no envelhecimento com mais qualidade de vida. O prazo é de cinco anos para que a indústria alimentícia reduza 144 mil toneladas de açúcar.

Segundo dados, a Organização Mundial de Saúde (OMS) sugere um consumo de açúcar de até 50g por dia, ou seja, 10% das calorias consumidas diariamente seria o ideal. O brasileiro consome 50% a mais que a meta da Organização de Saúde: 80 gramas por dia, sendo que 36% são os açúcares já presentes nos alimentos industrializados. A indústria terá algumas metas de redução, especialmente as que adicionam açúcar mais que a média.

Por exemplo, a meta é uma redução de 62% dos açúcares presentes nos biscoitos. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) será a responsável por monitorar a redução e fará a fiscalização a cada dois anos. A primeira análise será realizada no final de 2020.

Fazem parte do acordo a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), a Associação Brasileira das Indústrias d Refrigerantes e Bebidas Não Alcoólicas (ABIR), a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães e Bolos Industrializados (ABIMAPI) e a Associação Brasileira de Laticínios (Viva Lácteos).

0 comentários:

Postar um comentário