sexta-feira, 14 de junho de 2019

Entenda por que emagrecer pode ficar mais difícil com a idade

-Foto: Ridofranz/Thinkstock/Getty Images
Foto: Ridofranz/Thinkstock/Getty Images
Você sente (ou já ouviu alguém falar) que, conforme os anos vão passando, os números da balança demoram mais para descer? Pois saiba que isso pode ser verdade: a ideia de que perder peso vai ficando mais complicado com o passar do tempo tem embasamento científico. “Isso acontece porque o nosso metabolismo tende a desacelerar”, explica o médico nutrólogo Alexander Gomes de Azevedo, de São Paulo. Os hormônios, além de ficarem mais desregulados, têm suas produções diminuídas no organismo. O que inclui as substâncias que contribuem na manutenção do nosso peso ao longo da vida. “Um exemplo é o hormônio do crescimento. Bem como os sexuais masculinos e femininos, como a testosterona, o estrogênio e a progesterona. Com eles em menor quantidade, o metabolismo cai”, explica o nutrólogo. O segundo grande causador do problema é um processo natural do organismo, a sarcopenia. Ela diz respeito à perda de massa muscular. “O que pode ser agravado se a pessoa não fortalece os músculos. Sabemos atualmente que o músculo é um gastador de energia, e um grande responsável por manter nossa taxa metabólica alta”, diz Alexander.

Mas o que fazer?

Se você não quer que isso aconteça com o seu metabolismo, não tem segredo. “É preciso aliar a prática regular de exercícios físicos com a boa alimentação”, afirma o médico. Vale a pena também manter os exames em dia — assim você garante que seus níveis hormonais estejam todos regulados. Prestar atenção no sono também é uma estratégia para regular as substâncias no organismo. “Dormir bem é muito importante. É nesse momento que produzimos hormônios reguladores de peso importantes, como o do crescimento”, explica Alexander. Segundo o nutrólogo, não existem alimentos milagrosos que irão aumentar seu metabolismo em um passe de mágica. “Contudo, comer boas quantidades de frutas, legumes e verduras ajuda. Eles contém fibras, e o corpo precisa de mais energia do que o normal para quebrá-las”. Apesar de os treinos aeróbicos serem fundamentais para diminuir os riscos das doenças cardiovasculares, os de fortalecimento são os mais indicados para evitar a perda de massa magra com a idade. Alexander aconselha a musculação e a eletroestimulação na terceira idade. “A eletroestimulação é ainda melhor, uma vez que recruta a maior quantidade de fibras musculares possíveis em menos tempo e com menor demanda de esforço físico. Além de não sobrecarregar as articulações”, diz. (Boa Forma)

0 comentários:

Postar um comentário