quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Amab repudia prova do TJ-CE que diz que há Justiça ‘boa, ruim e baiana’

-Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Uma prova do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE), aplicada no último domingo (15), causou repúdio da Associação dos Magistrados da Bahia (Amab). Nesta quinta-feira (19), o grupo emitiu uma nota repudiando uma das questões do concurso, a qual eles consideraram como “preconceituosa” e com uma “insinuação desconexa”.

A questão foi a primeira de língua portuguesa do concurso. O enunciado questionava: “a frase abaixo que mostra uma visão positiva da Justiça é”. Uma das proposições trazia a seguinte resposta: “Existem três tipos de justiça: a boa, a ruim e a baiana”.

Para a Amab, “insinuações inverídicas, mesmo aquelas que tentam passar de forma despercebida por uma resposta falsa de concurso, são inaceitáveis e desprezíveis”. A associação ainda “considera lastimável tamanha falta de respeito e repele, com veemência, o ocorrido”.

Segundo o grupo, “o Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) é o mais produtivo entre os de médio porte, e o terceiro com melhor Índice de Produtividade dos Magistrados (IPM) do país, segundo o relatório Justiça em Números 2019 (Ano-base 2018), recentemente divulgado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com 2.111 processos baixados por cada juiz no ano, volume que salta para 2.354 no primeiro grau. Fica atrás apenas de Rio de Janeiro e São Paulo”.
O teste foi aplicado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). (Bahia Notícias)

0 comentários:

Postar um comentário