Bahia afasta Indio Ramirez do elenco e vai apurar acusação de racismo

 

-
Foto: Vitor Tamar / EC Bahia

O Bahia comunicou na madrugada desta segunda-feira (21) o afastamento do meia Indio Ramirez do elenco. O clube informou que o jogador “nega veementemente a acusação”, vai dar o direito de defesa, mas vai apurar o caso, consultando a vítima, o também meia Gerson, do Flamengo. A injúria racial aconteceu durante o jogo entre as duas equipes na noite deste domingo (20), pelo Campeonato Brasileiro.

O comunicado ainda diz que o presidente do Tricolor, Guilherme Bellintani, ligou para Gerson e prestou solidariedade. O jogador disse que Ramirez disse: “Cala a boa, negro”, durante uma discussão dentro de campo.

O Bahia foi derrotado pelo Flamengo de virada por 4 a 3, no Maracanã, pela 26ª rodada. O Tricolor ocupa a 16ª colocação com 28 pontos, mesma pontuação do Vasco, que abre a zona de rebaixamento em 17º. Porém, a equipe carioca tem um jogo a menos. No próximo domingo (27), às 16h, o time baiano encara o Inter, na Arena Fonte Nova, pela 27ª jornada.

O colombiano Indio Ramirez, de 23 anos, chegou ao Bahia no mês passado.

Leia, na íntegra, o comunicado do Bahia:

“O Esporte Clube Bahia vem a público se manifestar sobre a denúncia de racismo feita pelo atleta Gerson, do Flamengo, ocorrida na noite deste domingo (20).

O atleta Indio Ramírez nega veementemente a acusação e a ele está sendo dada a oportunidade de se defender de algo tão grave.

O clube entende, porém, que é indispensável, imprescindível e fundamental que a voz da vítima seja preponderante em casos desta natureza.

Assim, decidiu afastar imediatamente o jogador das atividades da equipe até a conclusão da apuração.

O presidente Guilherme Bellintani ligou para Gerson a fim de prestar solidariedade.”

(BN)

Comentários