São Felipe: APLB de São Felipe decide não retornar às aulas presenciais

 

A APLB-Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia, núcleo de São Felipe, esteve em reunião online com professores do Colégio Estadual São Felipe na manhã desta sexta-feira, vinte e três de julho de dois mil e vinte e um, para discutir com o coletivo sobre o retorno das aulas presencias, conforme determinação do Governo do Estado da Bahia, através da Portaria Nº 1138 /2021 da Secretaria Estadual de Educação.  A reunião foi realizada pelo Google Meet, como forma de evitar aglomeração, e foi coordenada pelo Diretor do núcleo da APLB-Sindicato de São Felipe, professor José Carlos. 

A reunião foi marcada por uma ampla discussão sobre o retorno das aulas presenciais no atual contexto pandêmico por que passa o município de São Felipe e em outras regiões do Estado. Por conta dessa realidade tão preocupante por conta dos muitos casos ativos de COVID, foi demonstrado que não há condições seguras para a retomada das atividades pedagógicas de forma presencial. Isso resultou numa decisão unânime dos presentes na reunião de não retornar ao ensino presencial no dia 26/07/2021. Ato contínuo, todos os professores ratificaram o compromisso de continuar trabalhando no formato de ensino remoto, assegurando, nos limites possíveis, um ensino de qualidade para os estudantes. 

Na reunião, foi salientado, enfaticamente, que a prioridade deve ser a preservação da vida, e para garantir isso são necessárias medidas efetivas de proteção e de contenção contra o coronavírus. Assim, não é coerente, neste momento, colocar em riscos os estudantes, os profissionais da educação e as famílias, pois o contato que ocorrerá no ambiente da escola e fora dela, em função da circulação diária de estudantes, favorecerá o aumento da contaminação pelo COVID-19. Além do mais, foi frisado que nem todos os professores receberam a primeira dose da vacina e também a segunda dose ainda não ocorreu. Outro fator, de igual importância, que foi pontuado nas discussões tecidas na reunião se refere ao fato de os alunos (a grande maioria) não estarem imunizados contra o mencionado vírus.  

A APLB e os professores reconhecem os desafios do ensino remoto para os estudantes da escola pública e também para os professores, mas isso não pode servir de justificativa para o retorno do ensino presencial na rede estadual. Deve-se observar que o Colégio Estadual São Felipe está inserido no contexto crítico em virtude do grande número de casos ativos da COVID-19 e do aumento exponencial de pessoas internadas, inclusive em estado grave de saúde, correndo sérios riscos de morte.  Assim, por compreender que a preservação da vida de todos é uma prioridade, a decisão tomada, na reunião de hoje, de não retornar às aulas presenciais nesta segunda-feira, 26 de julho de 2021, foi bastante assertiva.  

Neste contexto, a APLB reafirma o seu compromisso de não hesitar na atuação política sindical na defesa coletiva e individual dos trabalhadores em educação e desenvolvendo ações sociais que contribuam de forma positiva para todas as pessoas. Nessa linha, a APLB-Sindicato e a categoria refutam, com veemência, posturas autoritárias que só contribuem para o retrocesso social. Assim, impor um retorno de ensino presencial neste momento, sem considerar as peculiaridades locais, expondo a população aos riscos de contaminação pelo coronavírus torna-se uma atitude que se assemelha ao negacionismo do governo federal e de alguns de seus defensores nesta pandemia.

Comentários

  1. Do meu Colégio tá dizendo que vai ter, eles disseram isso hj, 13h, isso ae é verdade mesmo?

    ResponderExcluir

Postar um comentário