terça-feira, 19 de setembro de 2017

Crianças são mais saudáveis quando os pais dividem a guarda, diz estudo



Ao passar por um divórcio, uma família tem que aprender a viver de uma forma diferente do que costumava ser. É um processo difícil, o qual exige muito diálogo e ajustes ao longo do tempo, principalmente se houverem crianças envolvidas. Algumas famílias costumam deixar a criança vivendo com um dos pais e quem não fica com a guarda faz visitas a cada 15 dias, finais de semana ou outras datas planejadas. Há famílias também que preferem dividir a guarda, deixando uma semana com o pai e outra com a mãe. De acordo com um estudo feito na Universidade de Estocolmo, na Suécia, os filhos que moram em casas diferentes têm a tendência de serem mais saudáveis e felizes. Enquanto as crianças que vivem com apenas um dos pais costumam ser mais estressadas por se preocuparem com o pai ou mãe que veem menos. Além disso, em comparação com as crianças que vivem com guarda compartilhada, elas perderam o contato com mais familiares e amigos ao longo da vida, apresentando também problemas financeiros na idade adulta. 
De acordo com o site Vix, a pesquisa foi realizada entre 2001 e 2003 e contou com a participação de 807 crianças. O estudo também observou que a relação que os pais têm entre eles afeta os níveis de estresse das crianças. "Já houve uma preocupação de que a custódia física compartilhada pudesse ser uma situação de vida instável, que poderia levar as crianças a se tornar mais estressadas. Mas aqueles que apontaram esse comportamento construíram suas conclusões em cima de premissas teóricas, ao invés de pesquisas reais”, explica o pesquisador Jani Turunen. Para ele, as crianças que possuem a guarda compartilhada são mais saudáveis, pois elas têm a possibilidade de construir um relacionamento ativo com ambos os pais, o que é muito importante para o bem estar infantil. (BN)

Nenhum comentário:

Postar um comentário