quinta-feira, 8 de março de 2018

ACM Neto assume presidência nacional do DEM em busca de protagonismo político para sigla

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), assume nesta quinta-feira (8) a direção nacional do partido Democratas. A chegada dele ao posto é um marco relevante para o posicionamento do grupo político liderado pelo gestor da capital baiana no âmbito federal. Depois de quatro anos praticamente mergulhado em Salvador neto conseguiu a reeleição com quase 74% dos votos.

Neto quer, entre outras questões, ser protagonista do processo político vivido no Brasil em 2018. Segundo o próprio prefeito, independente de ser ele candidato ao governo da Bahia ou permanecer no Palácio Thomé de Souza. A candidatura do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ao Palácio do Planalto é apenas uma das apostas dessa “refundação” do DEM.

Ao tentar participar da disputa presidencial em outubro, o DEM procura deixar a órbita do PSDB, principal sigla do espectro político de centro-direita desde a redemocratização. Mesmo que Maia termine inviabilizado para ter o nome na urna, estar presente na discussão eleitoral aumenta o capital político simbólico em torno do partido, numa tentativa de deixar de ser um mero satélite no campo nacional. Este texto integra o comentário para a RBN Digital

Esse protagonismo almejado é reflexo também do perfil de estrategista desenhado ao longo da trajetória de ACM Neto. Entre aliados, o prefeito é tratado como um “monstro político”, cujas relações são construídas para ações de médio e longo prazo.

O herdeiro do ex-senador Antônio Carlos Magalhães traz o legado do carlismo, porém numa versão atualizada, principalmente por adotar uma posição de diálogo mais aberto com outras forças políticas – e até mesmo populares, antigamente relacionadas unicamente com partidos de esquerda. Ao assumir a direção nacional do DEM, ACM Neto controla a máquina partidária para definir rumos não apenas no plano federal, mas também nos debates de alianças locais.

É uma ideia relevante, principalmente no contexto de “quase” candidatura dele ao governo da Bahia. Mesmo que não seja adversário de Rui Costa (PT), o prefeito de Salvador aumenta o poder de negociação do grupo político dele com outras siglas, levando os limites de conversas com diretórios dos partidos para além da Bahia.

Tratado como “um grande desafio”, ser presidente do DEM amplia o alcance das discussões baianas da política e coloca ACM Neto como um personagem de ainda mais destaque no cenário nacional. Entretanto, o uso que o prefeito de Salvador fará do novo posto, só tempo irá dizer. Este texto integra o comentário desta quinta-feira (8) para a RBN Digital, veiculado às 7h e às 12h30, e para as rádios Excelsior FM, Clube FM e Irecê Líder FM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário