sábado, 21 de abril de 2018

Delação da J&F diz que Temer e Geddel tentaram comprar silêncio de Funaro

O presidente Temer, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha  e o ex-ministro Geddel Vieira foram citados em delação envolvendo a J&F. De acordo com o delator Francisco Assis, diretor jurídico da empresa dona da JBS, os peemedebistas tentaram comprar o silêncio de Lúcio Bolonha Funaro, apontado como operador em esquemas de corrupção.

Na delação, Francisco relatou que Geddel teria informado que "Eliseu Padilha havia sido destacado pelo Presidente Michel Temer para cuidar desse assunto". O silêncio de Funaro não durou muito e ele acabou firmando um acordo de delação premiada. A defesa de Padilha negou que ele estivesse preocupado com a delação.

“Desconhecemos qualquer designação em tal sentido, e mais uma vez reforçamos que jamais houve qualquer preocupação do Ministro com a delação de Funaro - tanto o é que, em sua delação, nada fala sobre ele", informou. Já a defesa de Michel Temer declarou que a acusação não é novidade e que a resposta dele para isso está na defesa apresentada num dos inquéritos que já investigam o presidente segundo informações do O Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário